- Notícias

RECONDUZIDOS: Jaílton do Sindicato e Rey Lira retornam à Câmara de Ingá

Ambos são filhos de famílias atuantes na política ingaense, são batalhadores e já foram vereadores em legislaturas passadas. Ganharam e perderam eleições, mas não saíram da peleja política e nunca desistiram.

JAILTON DO NASCIMENTO LIMA

A Câmara Municipal de Ingá passa a contar novamente com um representante da área sindical. Jailton Lima, filho do presidente do Sindicato dos Agricultores de Ingá, Sr. João Caçula, foi eleito para seu segundo mandato.

Jailton do Sindicato, como é mais conhecido, sempre teve uma base eleitoral sólida e vem participando da política partidária há quatro eleições consecutivas, perdeu duas e ganhou duas. Foi eleito em 2012 pelo PSL com 442 votos, em 2016 obteve 344 pela REDE, mas não foi eleito, e agora em 2020 recebeu 398 votos conquistando a terceira vaga do PROS. Em sua atuação na Câmara de Ingá sempre gostou de usar da palavra na tribuna para defender suas posições, requerimentos e projetos.

O PROS tem como suplente de vereador, o ex-secretário de cultura, Tiago Garcia, que obteve a expressiva votação de 352 votos.

REINALDO LIRA DA SILVA

Diante da composição das candidaturas para prefeito e vereadores, uma única certeza que se tinha era que o PP teria pelo menos um vereador eleito, ou seja, já era certo que o candidato a vereador mais votado do partido tinha uma vaga garantida na Câmara de Ingá. E desde então, o ex-vereador Rey Lira já despontava como favorito a esta vaga que foi confirmada após a abertura das urnas.

Rey Lira, funcionário público municipal, tem uma tradição familiar de participação nas eleições e trajetória de forte atuação política desde a juventude com ou sem mandato. Foi eleito pela primeira vez em 2004 pelo PMDB quando obteve 258 votos. Na eleição de 2008 recebeu exatamente a mesma quantidade de votos 258, no entanto, não conseguiu a reeleição. Em 2020 foi um dos incentivadores e articuladores da candidatura de Edilson pelo PP, que chegou a ter sua cunhada Zana como candidata a vice, mas posteriormente ela rompeu e se juntou ao outro grupo de oposição. Mesmo com uma candidatura dentro da própria família, Rey manteve uma base eleitoral que o levou a conquistar o primeiro lugar no PP com 196 votos, os quais foram suficientes para assegurar-lhe a vitória à frente da surpreendente votação de Antônio Gasolina que recebeu 181 votos e ficou na suplência do PP.

Em seus agradecimentos Rey dedicou a vitória a sua falecida genitora e enalteceu a participação e o empenho de sua esposa e filho.

Reconduzidos pelo povo à Câmara, Jailton e Rey deverão contribuir de forma positiva na legislatura de 2021 a 2024.

Sobre o autor ASCOM

Veja todos os posts de ASCOM