Após muita polêmica e debates onde todos praticamente tinham a mesma opinião, mas sem tomar decisão, enfim o chamado Projeto do Forró apresentado pelo vereador Vinícius Bacalhau (PSL) foi aprovado na sessão ordinária da Câmara Municipal de Ingá, nesta sexta-feira (18).

Durante os debates, o vereador Vinícius Bacalhau esclareceu que não existe guerra entre forró e funk, como foi enfatizada na manchete da matéria no blog que gerou muitas críticas na internet, quando na verdade o destaque deveria ser dado a justificativa do projeto que pretende apenas valorizar a cultura nordestina, a nossa música, as nossas raízes, e que engloba também o forró estilizado.

Portanto, foi aprovado Projeto de Lei nº 03/2017, que determina ao poder executivo local que no período junino as bandas musicais a serem contratadas aos eventos públicos toquem apenas músicas de forró tradicional, pé de serra e regional.

MOÇÃO DE PESAR 

Também foi aprovado por unanimidade uma Moção de Pesar à família do Sr. Jozinaldo Araújo apresentado pela vereadora Daniela da Silva Oliveira Régis, presidente da casa legislativa.

OUTROS PROJETO E REQUERIMENTOS

 – REQUERIMENTOS –

FÁBIO VINÍCIUS – Criação de uma página aberta da Câmara Municipal para que os internautas possam fazer pedidos e sugestões

 

 

MANA – Cadastramento das gestantes carentes na Secretaria de Ação Social para receber enxovais

 

 

JORGE – Arborização no município

 

 

 

DANIELA – Recuperação das estradas vicinais do município e Areia para quadra de voleibol na praça do Ginásio O Carlão

 

 

 

– PROJETOS DE LEI

Tramita na Comissão de Legislação, Justiça e Redação Final:

Segundo explicação do vereador Alex Vilas Boas, membro da comissão, dentre outros itens, este projeto trata das seguintes questões relevantes: a equiparação dos professores com título do Logos aos que tem licenciatura e nível superior, ficando extinto essa categoria e função do Logos para os futuros concursos públicos nesta área.  Aumento de 20% de gratificação para 30% quando o profissional com Especialização em psicopedagogia tiver atendendo acima de dois alunos especiais em sala de aula, sendo opcional para o professor em ter ou não os dois alunos, e aumento de duas vagas para quatro a quantidade de professores que possam fazer mestrado, e aumento de uma para duas vagas para doutorado. Foi concedido um prazo de 15 dias para melhor apreciação.

Ascom